- Publicidade -

ervejaria carioca Rock n’Bräu tem uma característica peculiar: ela mistura malte e lúpulo com política. Após lançarem um rótulo chamado Fora Temer, no começo deste ano, o coletivo volta à cena com a Lula Livre, a nova aposta da marca.

A cerveja tem duas versões. Uma pilsen e uma red ale. A primeira é mais leve, enquanto a segunda é uma bebida mais encorpada, com notas de caramelo e cor avermelhada.

“A ideia de unir manifestação política e cerveja está na origem da nossa cervejaria. Somos um grupo autogerido, todos os três integrantes da Rock n’Bräu são ligados a movimentos sociais”, comenta Diogo Cavalheiro, um dos participantes do coletivo.

A marca é artesanal, com uma produção mensal entre 400 e 500 litros. A cerveja circula apenas no Rio de Janeiro, podendo ser encontrada em alguns bares da capital carioca, como o Raízes do Brasil e Bar do Oma. A pilsen é comercializada por R$ 15 e a red ale, por R$ 20.

Segundo Diogo, a escolha pelo tema recebeu diversos elogios da militância de esquerda – “Lula livre” virou o grito de guerra de adeptos do Partido dos Trabalhadores (PT) que discordam da condenação de Luiz Inácio Lula da Silva por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do triplex em Guarujá (SP). Atualmente, o ex-presidente cumpre pena de 12 anos na carceragem da Polícia Federal em Curitiba (PR).

“Recebemos vários elogios, principalmente do pessoal da esquerda. Eles acham importante ter empreendedores que expõem suas posições políticas”, avalia Diogo.

A marca
A Rock n’Brau, que está no mercado cervejeiro há 5 anos, entrou no debate político com a blond ale (cerveja clara) Fora Temer. O “protesto gastronômico” ganhou mais força, agora, com a bebida dedicada a Lula.

Com a saída de Temer do Palácio do Planalto, a bebida em homenagem ao emedebista sairá do mercado. Diogo adianta: “Vamos fazer uma em homenagem aos coletivos na luta antifascista”.

Energético
No começo do ano, a empresa Open Creative lançou na internet um energético chamado Bolsomito, que prestava homenagem ao, à época, pré-candidato Jair Bolsonaro (PSL) – o ex-capitão foi eleito em outubro Presidente da República.

Via metropoles.com