Conspiração política e interrupção do avanço do judiciário são citados em Documentário sobre Operação Maet

Publicidade

Publicidade

Conspiração, trama política e interrupção de grandes avanços do judiciário do Tocantins estão presentes no documentário que traz a Desembargadora Willamara Leila como protagonista, após ser vítima da Operação Maet, que a afastou do trabalho há 12 anos, especificamente em 16 de dezembro de 2010. O documentário foi lançado no dia 16, apenas para a imprensa. Muito emocionada, a Desembargadora dirigiu a palavra aos presentes, ressaltando “Eu gostaria de dizer que estou feliz, que é uma noite de alegria para mim, mas infelizmente não é”, disse.

-- Publicidade --

Na ocasião foi feito também o pré lançamento de um E-book, com o título, “Biografia interrompida: a trajetória da desembargadora Willamara Leila de Almeida”, que será lançado no início de 2023. O público presente pôde assistir em primeira mão o documentário. “É uma noite de alívio para mim e meu esposo. Após doze anos de exílio involuntário, finalmente conseguimos abrir nosso coração e contar a história verdadeira, aquela que poucas pessoas conhecem”, observou a Desembargadora.

No vídeo, é possível acompanhar a configuração de uma trama política (de Palmas até o CNJ), que resultou no afastamento da então Presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins. O vídeo pode ser acessado no canal “A Trajetória da Desembargadora Willamara Leila de Almeida” (link https://ytube.io/3Z75).
“Não esperem, no documentário, ou no livro que lançarei no início do ano, nenhuma revelação bombástica. Surpreendente sim”, ressaltou Willamara.
A narrativa certamente irá impactar os espectadores, principalmente ao se defrontar com a força de trabalho e gestão de Willamara, materializados em grandes obras e ações que mudaram para sempre o Poder Judiciário do Estado do Tocantins.