- Publicidade -

.

BASTIDORES

A juíza Débora Faitarone decretou a prisão preventiva de ‘Maninho do PT’ e o filho, Leandro Eduardo Marinho, acusados de tentar matar o empresário Carlos Alberto Bettoni em frente à sede do Instituto Lula no dia 5 de abril.

Eles não podem permanecer em liberdade após a prática de um crime doloso contra a vida, praticado de maneira tão covarde”, escreveu a magistrada na decisão.

ENTENDA O CASO

O ex-vereador de Diadema pelo PT, Manoel Eduardo Maninho, e outras duas pessoas vão a juri popular acusados de agredir o empresário Carlos Alberto Bettoni na frente do Instituto Lula, no bairro do Ipiranga, zona sul de São Paulo, no dia 5 de abril. A decisão foi determinada pela Justiça de São Paulo nesta segunda-feira (7), ao atender o pedido dos promotores de justiça.

O empresário de 56 anos sofreu traumatismo craniano após ser empurrado e bater a cabeça em um veículo que passava pela rua, pelo ex-parlamentar, o filho dele, Leandro; e o diretor do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Paulo Cayres. Bettoni protestava o ex-presidente Lula.

Para Ministério Público houve tentativa de homicídio com dolo eventual, quando a pessoa não tem intenção, mas assume o risco de produzi-lo.