Profissionais da educação e servidores que atuam no sistema penitenciário participaram do I Seminário de Educação nas Prisões. Foto: Shara Rezende/ Governo do Tocantins
- Publicidade -

Iniciou na tarde desta quarta-feira, 22, na Escola Superior de Gestão Penitenciária (Esgepen), o “I Seminário de Educação em Prisões” promovido pela Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), por meio da Gerência de Assistência Educacional e Saúde do Preso e Egresso. O primeiro momento do evento reuniu profissionais da educação e servidores do Sistema Penitenciário que atuam em Unidades Prisionais das cidades de Palmas, Lajeado, Miracema, Miranorte, Paraíso, Porto Nacional, Barrolândia, Pium e Cristalândia.

A agente de execução penal da Seciju, Renata Keli Marinho, explicou que a primeira parte da programação do seminário teve o objetivo de apresentar um panorama da educação em prisões no Tocantins “com seus desafios, oportunidades e boas práticas; foi um momento de debater sobre as especificidades que envolvem a docência em regimes de privação de liberdade, em diferentes realidades; de trocar experiências acerca da temática, promovendo a produção de conhecimentos, fortalecimento da convivência e a integração da Rede de Educação em Prisões; e, principalmente, alinhar os processos de trabalho entre os envolvidos na assistência educacional da execução penal como Departamento Penitenciário, Seciju, Unidades Prisionais e Secretaria de Estado da Educação (Seduc)”, destacou.

Temas abordados

O seminário foi composto pela participação de especialistas abordando os seguintes temas: trabalho no cárcere; educação em prisões no Tocantins; participação de pessoas privadas de liberdade no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e Exame Nacional Para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja); desafios e oportunidades para os professores que atuam nas escolas dentro de estabelecimentos prisionais. Também foi apresentado casos de boas práticas em educação em prisões e relatos de experiências por servidores da Seciju e Seduc.

A programação contou com 40 participantes composto por profissionais da educação e servidores da Seciju e foi finalizada com perguntas aos especialistas, avaliação o cenário atual sobre a educação em prisões e encaminhamentos.

Mais programação

A programação segue com palestras na noite desta quarta-feira, 22, no auditório do Palácio Araguaia, sendo aberta ao o público em geral (servidores, professores, pesquisadores e acadêmicos) com os temas: “Educando para a diferença” com o professor PhD em educação da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Damião Rocha; “O direito à educação e a remição de pena por estudo, leitura e atividades complementares”, proferida pela professora mestre, Sibele Biazotto; e “A educação liberta” pronunciada pelo reeducando e acadêmico da UFT, Joildo Silva.