Prefeitura de Araguaína inicia preparativos para novo hospital de campanha com 60 leitos até setembro

Unidade que será construída é a primeira etapa do prédio próprio do Hospital Municipal Eduardo Medrado e será anexada futuramente ao restante da obra

Araguaína terá mais um hospital de campanha para tratamento de pacientes com covid-19 até o final de setembro. Serão mais 60 leitos, sendo 20 em unidade de terapia intensiva (UTI) e 40 clínicos. A construção dessa edificação no setor Jardim das Flores, na região sudeste, é a primeira etapa do prédio próprio do Hospital Municipal Eduardo Medrado (HMEM), que terá o restante da obra licitada nos próximos dois meses.

O aviso foi publicado no Diário Oficial dessa sexta-feira, 12, e as empresas apresentarão as propostas nesta quinta-feira, 18. “A lei federal nº 13.979 dispensa a licitação para medidas contra a covid-19, mas não significa falta de responsabilidade com o dinheiro público. Nós vamos escutar as propostas para avaliar a melhor”, afirmou o secretário do Planejamento e Tecnologia, Frederico Prado.

Após a assinatura do contrato, o prazo para construção é de 45 dias. O projeto básico do prédio fixo que será o novo hospital de campanha foi elaborado por técnicos do Município e prevê o investimento de R$ 9,7 milhões para 1.700 metros quadrados de áreas construída. O modelo tem referência o Centro Hospitalar da Fiocruz, no Rio de Janeiro, que custou R$ 56,8 milhões para uma área construída de 9.800 metros quadrados.

O HMEM funciona atualmente em prédio alugado. A unidade é referência para região Macrocentro Norte, atendendo a pacientes de Araguaína e toda a região em média e alta complexidade na área de pediatria.

A unidade é referência para região Macrocentro Norte, atendendo a pacientes de Araguaína e toda a região em média e alta complexidade na área de pediatria

 

Construção completa
Com a agilidade da construção do anexo para covid-19, o projeto do HMEM passará por adequação. Ele é projeto para uma área de aproximadamente nove mil metros quadrados, com possibilidade de ampliação vertical no futuro, podendo chegar a mais de 15.000 metros quadrados.

Para a construção seriam investidos mais de R$ 22,9 milhões, sendo R$ 19,3 milhões oriundos de emenda impositiva da bancada federal tocantinense e R$ 3,5 milhões do Tesouro Municipal.

A unidade contará com ambulatório de pediatria e cirurgia ambulatorial de adultos; salas de pesquisa química, coleta e imagens; pronto atendimento de urgência e emergência; hall de entrada, onde será feito o acolhimento de pacientes; alas de internação; centro cirúrgico; capela ecumênica; salas para administração; sala de suprimentos e almoxarifado; espaço para farmácia e nutrição; e a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica.

___

Marcelo Martin
Foto: Marcos Sandes/Ascom