De acordo com o secretário da Semarh, Leonardo Cintra, o prêmio estimula a sociedade civil a pensar e participar do debate sobre como ajudar na preservação dos recursos naturais do estado.
- Publicidade -

Projetos voltados para a visibilidade de boas práticas em prol da preservação dos recursos naturais foram premiados na noite desta terça-feira, 19, no auditório do Palácio Araguaia, em Palmas, durante cerimônia da 2ª Edição do Prêmio Mérito Ambiental do Tocantins promovido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Semarh).

O período de inscrição para concorrer ao prêmio foi de 22 de janeiro a 25 de março deste ano. Ao todo, 52 projetos foram inscritos e selecionados pela comissão julgadora, que elegeu os dez projetos vencedores em seis categorias.

De acordo com o secretário da Semarh, Leonardo Cintra, o prêmio estimula a sociedade civil a pensar e participar do debate sobre como ajudar na preservação dos recursos naturais do estado. “São escolas, pessoas civis, gestores municipais, veículos de imprensa, que se empenharam e contribuíram com boas práticas sustentáveis e assim colaboram de forma sistemática para conservação do nosso patrimônio natural”, afirmou.

Um dos vencedores da competição, Neison Gomes, proprietário da Fazenda Laço de Ouro, comemorou a escolha e disse que o projeto desenvolvido no município de Almas leva em conta o desenvolvimento aliado a preservação do meio ambiente. “O projeto visa à adoção de tecnologias sustentáveis que promovam o desenvolvimento das propriedades rurais, como a recuperação de pastagens degradadas, integração lavoura-pecuária-floresta, sistema de plantio direto, além de aumentar a produção e a qualidade aquícola do Tocantins”, disse.

Vencedores

Na categoria Comenda Jornalismo, subcategoria Produção Radiofônica, a vencedora foi a Redesat, pela reportagem da jornalista Isabel Cristina Lima Gonçalves sobre o Projeto Olho D’água da Semarh, que cuida de nascentes por meio do plantio de mudas nativas do cerrado, combate de queimadas e educação ambiental, além de outras ações.

Já na subcategoria Website, o projeto vencedor foi da Associação de Voluntários ao Desenvolvimento do Bico do Papagaio, com sede no município de Maurilândia. O profissional responsável pelo Águas para a Vida é Alex Pereira de Souza. O projeto é desenvolvido por proprietários de fazendas e chacareiros de Maurilândia, por meio de mutirões de limpeza do leito do Ribeirão Cocalim para a melhoria da vazão da água e do plantio de mudas nas Áreas de Preservação Permanente (APP)

Na categoria Responsabilidade Ambiental, a empresa vencedora foi a Votorantim Cimentos com o projeto Destinação Interna de Resíduos na Unidade de Xambioá, que consiste na técnica de coprocessamento dos resíduos gerados pela planta industrial.

Na Comenda Boas Práticas Sustentáveis, duas outorgas foram entregues para proprietários rurais e agricultores familiares. A 1ª Outorga foi entregue a Lúcio Flávio Marini Adorno, responsável pelo projeto Implantação de Trilhas de Escalaminhada com Proteção Ambiental no município de São Félix do Tocantins.

Já a 2ª Outorga foi entregue a Neison Gomes, proprietário da Fazenda Laço de Ouro, que fica no município de Almas. O projeto AgroAlmas trabalha com a técnica de Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (ILPF), onde há quatro anos leva tecnologia e informação aos produtores rurais, alunos e a comunidade da região.

As outorgas da categoria Troféu Escola de Educação Ambiental foram entregues para o Colégio Agropecuário de Natividade, pela implantação do Biodigestor para Tratamento dos Resíduos Gerados na Suinocultura; e para a Associação Comunidade Escola Estadual Vale do Sol, do município de Palmas, pelo projeto Vale Preservar – Frutos da Terra, que consiste na valorização dos frutos do cerrado tocantinense.

Para a categoria Cidade Sustentável, foram entregues duas outorgas. Uma a Prefeitura de Peixe, pela realização da 7ª Gincana em prol do Meio Ambiente: coleta de lixo reciclável nas Escolas Estaduais e Municipais da cidade de Peixe; e a outra ao município de Araguaína, pelo projeto Reciclarte – Escola de Artes de Araguaína Raimundo Paulino, que consiste na reciclagem de resíduos sólidos para a confecção de móveis e artigos de ornamentação da escola.

Na categoria Troféu Mérito Ambiental, o vencedor foi para o Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Manuel Alves, com a produção do documentário “Rio Manuel Alves – Águas de Esperanças”, que apresentou as potencialidades econômicas da Bacia, para o desenvolvimento sustentável da agricultura, pecuária, mineração e turismo.

Ao final da premiação, duas menções honrosas foram entregues a instituições que desenvolvem ações ou práticas que mostram a sensibilidade em prol dos recursos renováveis. Foram homenageados o Grupo Jaime Câmera, pelo projeto Diálogos Sustentáveis, produzido e transmitido pela CBN Tocantins, que reúne organizações públicas, iniciativa privada, representantes do terceiro setor e a comunidade para discutirem temas ligados ao meio ambiente e propor soluções práticas em defesa das causas ambientais. A outra menção honrosa foi entregue aos Representantes dos Catadores de Material Reciclável do Tocantins no Movimento Nacional de Catadores de Materiais Recicláveis. A homenageada tem contribuído na realização da coleta seletiva de resíduos sólidos no estado.

Prêmio Mérito Ambiental

Instituído pelo Decreto nº 5.534, de 16 de novembro de 2016, é uma premiação que tem como objetivo homenagear pessoas físicas ou jurídicas que tenham se destacado na preservação e defesa do meio ambiente no Estado do Tocantins, bem como estimular as boas práticas ambientais, por parte da sociedade, órgãos públicos e iniciativa privada, por meio de execução de ações que contemplem o desenvolvimento sustentável.