Em Gurupi, Márlon Reis diz que impostos não podem punir o setor produtivo

Publicidade

Publicidade

O candidato ao Governo do Tocantins, ex-juiz e criador da Lei da Ficha Limpa, Márlon Reis, criticou os altos impostos cobrados pelo Estado, defendendo que este seria um fator que freia o desenvolvimento econômico do Tocantins. “Aumentar imposto para arrecadar mais é uma política errada. Pune o setor produtivo para suprir a ineficiência da gestão pública. O Governo deve gerar mecanismos para o progresso, com impostos que não sejam punitivos. Um exemplo disso é o ICMS cobrado sobre os combustíveis, que no Tocantins é um dos mais altos do país”, afirmou Márlon Reis deixando clara sua posição em favor da redução de impostos para fomentar o setor produtivo.

Pelas ruas de Gurupi, onde esteve nesta quarta-feira (23), Márlon Reis e o candidato a vice-governador, Coronel Edvan, conversaram com a população e apresentaram suas ideias para recuperar o Estado e retirar o Governo da crise em que está. “Um dos graves problemas vividos na administração pública do Tocantins é a corrupção. Nós vamos acabar com a corrupção que corrói a máquina pública e levou o nosso Estado para o caos administrativo. Vamos acabar com a corrupção na máquina pública implantando auditorias minuciosas sobre os contratos públicos e aumentando a transparência das contas públicas. Onde há transparência, não há corrupção”, defendeu.

-- Publicidade --

Márlon Reis também falou de seu compromisso com a melhoria da educação no Estado. Em debate para alunos da Unirg, na noite de quarta-feira (22), Márlon Reis defendeu um sistema educacional mais eficiente, que realmente dê oportunidades para que jovens sejam bem preparados para o mercado de trabalho e tenham reais condições de competir no mercado de trabalho.

Nesta quinta-feira, Márlon Reis fará uma grande reunião com apoiadores da campanha para direcionar as ações da reta final de campanha.