Filhos de Araguatins vão nascer em Araguatins, garante Ronaldo Dimas

Em entrevista à Rádio Sucesso FM, em Araguatins, na tarde desta sexta-feira, dia 3, o pré-candidato a governador Ronaldo Dimas (PL) assumiu o compromisso com a cidade de criar a Maternidade Estadual no município. Hoje, todas as mães em trabalho de parto são encaminhadas para Augustinópolis para dar à luz. “É inadmissível que uma cidade com tantos distritos, povoados e assentamentos não permita que seus filhos nasçam aqui”, indignou-se Ronaldo Dimas.

 

Ele explicou na rádio que pretende fazer uma parceria com a prefeitura para uma eventual estadualização do hospital municipal, tornando-o uma maternidade para, inclusive, atender outros municípios. “Vamos fazer o que for preciso, mas vamos resolver este problema e também equipar melhor o hospital Regional de Augustinópolis”, anunciou Ronaldo. Para ele, a rede física da saúde estadual está bem distribuída, com hospitais gerais, regionais e municipais, no entanto, quase nada funciona. “Vamos reorganizar esta rede, criar novos serviços no interior, desafogar os hospitais de alta complexidade nas grandes cidades. Reorganizamos a saúde de Araguaína, criando centros especializados, e vamos fazer isso também no Tocantins”, assegurou.

 

PROBLEMA SOCIAL

Ronaldo Dimas também foi questionado sobre a realidade social no Bico do Papagaio e apontou como uma alternativa para geração de emprego o associativismo, a atração de investimentos com estímulos para a chegada da agricultura na região e investimentos em políticas sociais, sobretudo na área habitacional. “Há 11 anos não se faz uma casa popular aqui no Bico. Fizemos 6.200 casas em Araguaína em oito anos. Vou fazer 30 mil casas em todo o Estado em quatro anos, e grande maioria delas aqui no Bico, onde milhares de famílias ainda vivem em casas de palha”, garantiu Dimas, ao lembrar de sua experiência como prefeito, conselheiro e técnico da Companhia de Habitação e Urbanismo de São Paulo (CDHU) no Governo José Serra e como secretário de Cidades, no Governo Siqueira Campos.