Governadores Carlesse e Flávio Dino definem ações para integração geopolítica dos Estados do TO e do MA

A licitação para a contratação do estudo de viabilidade técnica, destinado à construção da ponte ligando Filadélfia (TO) e Carolina (MA), deve ser realizada já na primeira quinzena de agosto. O direcionamento foi dado durante reunião do grupo de trabalho formado por secretários do Estado do Tocantins e do Maranhão, realizada na manhã desta quinta-feira, 22, no Palácio Araguaia. 

O encontro abriu a agenda de reuniões que ocorre nesta quinta, entre o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, e o governador do Maranhão, Flávio Dino. O encontro faz parte do Projeto de Integração Geopolítica Interestadual, idealizado pelo governador Mauro Carlesse, que visa à efetivação de políticas públicas, em parceria com os estados limítrofes ao Tocantins. 

O governador do Tocantins, Mauro Carlesse, destacou a importância dessas ações para o desenvolvimento do Tocantins. “Nosso objetivo é planejar o futuro do Tocantins, pois só há um jeito de mudar esse país que é dar oportunidade de desenvolvimento para as pessoas e nós fazemos isso através de investimentos como este, que vão beneficiar não somente os dois Estados, mas todos os estados vizinhos”, ressaltou. 

O governador do Maranhão, Flávio Dino, destacou ainda que a iniciativa do Projeto de Integração vai ao encontro das necessidades da população dos dois estados. “Ser gestor público é planejar não só as estradas físicas, mas também as estradas para que a população possa realizar seus sonhos. E se os dois estados têm problemas em comum, nada melhor que encontrarem soluções juntos. Parabenizo o governador Carlesse pela iniciativa”, afirmou. 

A nova ponte ligando o Tocantins ao Maranhão deve ter uma extensão de 1.800 metros e se constitui como um importante canal para escoação da produção agrícola da região e desenvolvimento do trade turístico. 

Turismo

Entre as possibilidades de desenvolvimento discutidas pelo grupo de trabalho está a criação de um roteiro turístico integrando dois importantes pontos dos Estados, o Parque Nacional da Chapada das Mesas e o Parque Estadual do Jalapão. 

O secretário de Turismo do Maranhão, Catulé Júnior, ressaltou que o investimento no turismo tem efeitos positivos também para a economia e o desenvolvimento social dessas regiões. “Para fazermos um roteiro integrado, por exemplo, a melhoria das estradas de acesso também deve ser feita. Com isso, conseguimos melhorar não somente o trade turístico, mas desenvolver econômica e socialmente as cidades que farão parte do roteiro”, finalizou.

O Parque Nacional da Chapada das Mesas é uma unidade de conservação que abrange 160 mil hectares de Cerrado nos municípios de Carolina, Riachão e Estreito. 

O presidente da Agência do Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa do Tocantins (Adetuc), Jairo Mariano, também participou das discussões e, na oportunidade, entregou ao secretário do Maranhão uma carta de intenções com o objetivo de consolidar as ações a serem desenvolvidas pelos dois Estados. 

Publicidade

Publicidade

Incluir novos municípios no roteiro como Filadélfia, Babaçulândia e Wanderlândia, além de Fortaleza dos Nogueiras (MA), é uma das propostas. “Esse é um momento histórico e relevante na história dos dois Estados e a intenção da Adetuc e do Governo do Tocantins, com essa carta de intenções, é potencializar o PIB [Produto Interno Bruto] turístico dessas regiões”, destacou. 

Agropecuária

O grupo de trabalho discutiu ainda as possibilidades de melhoria com relação ao escoamento de produções agrícolas e agropecuárias, por meio do Porto de Itaqui (MA). 

O titular da Secretaria de Estado da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro), Jaime Café, ressaltou que a exportação por meio do Porto, tende a aumentar a competitividade do Estado. “Atualmente, nós exportamos pelo Porto de Santos e isso tem um custo muito alto. Conseguir exportar pelo Porto de Itaqui diminui estes custos e aumenta a competitividade do Estado. Sem contar que seria possível também exportar produtos da agricultura familiar e outros produtos de interesse do agronegócio tocantinense, como o farelo de soja”, destacou. 

Uma reunião entre os governadores, secretários, representantes do Porto de Itaqui e de várias empresas do ramo de logística ferroviária e de fertilizantes também faz parte da agenda. 

Próximas ações

Com articulação do gestor da Secretaria de Estado da Indústria, Comércio e Serviços (Sics), Tom Lyra, o Projeto de Integração Geopolítica Interestadual vai realizar também reuniões com os grupos de trabalho dos estados do Piauí, Bahia, Pará, Mato Grosso e Goiás.

Tom Lyra destacou a importância dessa articulação para o Tocantins. “Com a construção da ponte, estradas como a de Lizarda até Alto Parnaíba, a regulamentação dos contêineres no Porto de Itaqui, além da estabilidade política e jurídica que o Tocantins vêm promovendo, sem dúvidas a construção desses modais irá atrair mais indústrias para o nosso Estado e consequentemente mais geração de empregos e desenvolvimento econômico”, finalizou.

 

 

***

Laiane Vilanova/Governo do Tocantins