EDITORIAL: Candidato em Almas tenta cercear liberdade de imprensa sob pretexto de Fake News

Apesar de ainda não ter sido notificado, o portal Tocantins Agora recebeu a informação de que a coligação do candidato que busca reeleição na cidade de Almas, Wagner Nepomuceno, o Vaguinho, entrou com pedido para barrar qualquer publicação que informe a rejeição de suas contas pelo Tribunal de Contas do Estado do Tocantins (TCE).

O pedido requer ainda que seja retirada do ar matéria já veiculada sobre o assunto, pedindo multa de quase dez mil reais.

Fato interessante o atual prefeito de Almas ter uma atitude coronelista que impede o trabalho da imprensa, justamente a este veículo que deu cobertura à diversas ações do curso de seu mandato.

Vaguinho pode ter aprendido depois que chegou ao poder a arte maquiavélica de fazer política. Colocando mordaça naqueles que ousam levantar críticas à sua gestão ou a ele mesmo como personalidade pública.

Conseguirá Wagner Nepomuceno calar a imprensa sobre as diversas irregularidades feitas pela sua gestão? A propósito, o portal Tocantins Agora veiculará em breve um grande escândalo de sua gestão, a Farra do Transporte Público, uma reportagem completa de como o dinheiro público tem sido usado para favorecer parentes de componentes da sua gestão.

DONO DE ALMAS

Vaguinho se acostumou muito rápido a fazer parte da velha política, antes de tentar nos calar, sua coligação tentou sem sucesso impedir a candidatura de sua concorrente, querendo ficar como único candidato no pleito desta eleição. A coligação de Vaguinho tenta tirar uma matéria jornalística do ar sob o pretexto de ser notícia falsa, ao passo que parece ter esquecido que ao tentar impugnar a sua concorrente, usou de informações falsas ao afirmar na petição que a candidata não possuía domicílio em Almas.

É A CANDIDATURA DE VAGUINHO QUE NÃO ESTÁ DEFERIDA

Cabe ressaltar que em Almas a única candidatura que obteve deferimento da Justiça Eleitoral até o fechamento desta matéria foi a de Giselly Cintra, justamente quem Vaguinho pretendia tirar do páreo.

Caros leitores, é preciso ter muito cuidado com políticos que querem calar a imprensa, o combate às fake news não pode se transformar em censura, todo político que tenta calar a imprensa, deve ter algo muito profundo a esconder. Cuidado com candidatos assim.

Haja o que houver,

Sinceramente,

Kim Nunes – Editor Chefe