Agrosudeste movimenta R$ 15 milhões e recebe mais de 12 mil visitantes

Realizada entre os dias 12 e 15 de Abril, em Almas (TO), feira se consolida como a maior feira da Região sudeste do Tocantins

Publicidade

Publicidade

A sétima edição da Feira Agrotecnológica da região Sudeste, a AgroSudeste, mais uma vez foi um grande sucesso, se consolidando como a maior feira da região e a segunda maior feira do Estado. Realizada pela Central das Associação dos Produtores Rurais, e com o apoio do Governo do Tocantins, a exposição recebeu, entre os dias 12 e 16 de abril, em Almas, mais de 12.300 pessoas e movimentou cerca de R$ 15 milhões em negócios.

Com instituições financeiras presentes, como a Agência de Fomento do Tocantins, Banco da Amazônia, Sicoob e Sicredi, a feira foi uma grande oportunidade para o produtor acessar linhas de crédito e investir em implementos e maquinários agrícolas, aproveitando as facilidades comerciais dos mais de 57 expositores de diversas áreas voltadas ao desenvolvimento do agronegócio.

A programação dos dias de campo, coordenada pelo Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins (Ruraltins), também foi responsável por atrair grande público, dentre eles produtores, técnicos e alunos, somando, nos quatro dias, mais de 600 participantes, interessados em mais conhecimento sobre as cadeias produtivas da Piscicultura, Fruticultura, Horticultura e Bovinocultura.

Com uma vasta programação, a feira também foi palco do curso de inseminação ministrado pela Taura, vitrines tecnológicas, aulas show, capacitações e palestras com certificação, realizadas pelos parceiros como Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Embrapa e a Unitins, e demais parceiros da iniciativa pública e privada, na Arena do Conhecimento.

A Praça da Gastronomia também foi considerada um sucesso, com apresentação dos produtos do Cerrado, onde os mesmos foram capacitados pela chefe de cozinha, Rosa de Fogo, que abrilhantou a feira com produtos típicos da região. Ainda na parte de gastronomia, a feira trouxe duas aulas show sobre churrasco e fogo de chão, com a chef Otávia Cabral; e com o chef Pedro Alex, que trouxe a Paella do Cerrado.

-- Publicidade --

Atividades culturais e esportivas também movimentaram a Feira, foram cinco shows, apresentações regionais, passeio ciclístico e a grande cavalgada no último dia, onde reuniu 336 cavaleiros percorrendo pelas ruas de Almas.

Os pavilhões Institucional e da Mineração mostraram a força e o apoio do Governo do Tocantins com a Agrosudeste. Foram 16 instituições prestando atendimento ao produtor rural, com orientações aos visitantes, em especial o agricultor familiar tocantinense. O Galpão da Mineração contou com a parceria da empresa Aura Minerals que atua na região, gerando emprego e desenvolvimento.

Para o governador Wanderlei Barbosa, o apoio à Agrosudeste reafirma o compromisso do seu governo em garantir o desenvolvimento do setor agrícola de todas as regiões do Estado.

Ao avaliar os resultados, o presidente da Agrosudeste, João Albuquerque Filho, destaca que a meta foi alcançada com êxito e já se prepara para a próxima edição. “A feira este ano foi muito mais robusta, tivemos maior número de expositores, contamos com fortes parceiros como o Governo do Estado, o Sebrae, a bancada de Deputados, a prefeitura de Almas, e, graças a Deus, e também ao empenho da comissão organizadora, dos colegas do Ruraltins, nosso forte aliado, conseguimos superar a meta de público e fazer mais uma Agrosudeste de sucesso. E vamos pra frente, já pensar e planejar a Agrosudeste de 2024, a gente não pode parar! ”, enfatizou João Filho.

Com data prevista para os dias 10 a 13 de abril, a Agrosudeste 2024 já tem confirmada a presença da dupla sertaneja Di Paullo e Paulinho, e projetos de expansão das vitrines tecnológicas com a participação das instituições de ensino estadual e federal e também da iniciativa privada, e a confirmação de cinco caravanas de produtores para os municípios.

A feira deste ano também rendeu a articulação para 2024 de uma parceria voltada para a implantação de uma fábrica de caixas de abelhas; implantação de Sistema rotacionado com integração lavoura, pecuária e Floresta (ILPF); e o Núcleo de piscicultura.