Como gestor, Vicentinho sempre teve as contas em dia com os órgãos de controle, diz assessoria

Publicidade

Publicidade

Em pauta enviada aos veículos de imprensa, a assessoria do candidato defende que desde o início de sua vida pública o republicano mantém as contas em dias com os órgãos de controle. Veja a íntegra da nota enviada;
Tanto como prefeito de Porto Nacional entre 1989 e 1992, como presidente da Assembleia, entre 2003 e 2004, gestão de Vicentinho foi aprovada pelo TCE; No Senado, controle de gastos foi recebeu aplausos até do TCU 
Nos quatros anos (1989-1992) em que esteve à frente da Prefeitura de Porto Nacional, Vicentinho Alves não se destacou apenas por não atrasar salários dos servidores ou por ações fundamentais para o município, como a regularização dos setores Vila Nova, São Vicente, Alto da Colina e Garcia. Sua administração pautou-se também pelo rígido controle das finanças públicas, o que levou o Tribunal de Contas do Estado (TCE) e a Câmara Municipal a aprovarem seus balancetes e o balanço geral relativos ao período.

-- Publicidade --

Eleito deputado estadual, Vicentinho chegou à presidência da Assembleia Legislativa, onde também suas contas anuais como ordenador de despesas foram avalizadas pelo Tribunal de Contas, que também aprovou sua gestão das contas do Fundo Especial de Despesa da Assembleia.
Reconhecimento do TCU
Ao assumir em 2015, a 1ª Secretaria, cargo vital na hierarquia administrativa do Senado, Vicentinho promoveu medidas efetivas de contenção de gastos e corte de privilégios que levaram a uma redução de R$ 795 milhões no seu orçamento. Uma delas, aplaudida pelo próprio Tribunal de Contas da União (TCU), aumentou o controle na política de compras da Casa.