- Publicidade -

O comício que reuniu centenas de pessoas na noite deste sábado, 22, em Colinas, no Setor Novo Planalto, foi marcado por novas adesões a candidatura ao governo do Estado de Carlos Amastha (PSB), o candidato afirmou que o atual governo enganou o povo colinense ao prometer a estadualização do hospital municipal, que hoje se encontra fechado e provocando sofrimento à população.

“Amastha mostra ser diferente dos seus adversários não só pelo seu projeto de fortalecer os municípios de todas as regiões, mas também porque os compromissos que assumiu em Palmas, em áreas fundamentais, como educação, saúde e emprego, foram sucesso na sua gestão como prefeito da Capital”, afirmou Leandro Coutinho.

Marceli Rodrigues, Romerito da Saúde e Ivanilson Maranhão (todos do PT), aderiram à campanha de Amastha, além dos suplentes de vereador Joãozinho e Daniel. Eles foram acompanhados ainda pela candidata a deputada estadual Lu Khatat (Podemos), grande liderança popular na cidade.

“O cara de pau do Carlesse disse que está resolvendo a saúde do Tocantins. Está mesmo. Fechando hospital não vai ter mais problema mesmo. A saúde desse Estado está um horror. Vão pagar caro no dia 7 de outubro pelo que fizeram ao povo de Colinas”, afirmou Amastha.


“Disseram que iriam estadualizar o Hospital de Colinas para melhorar. Só enganou o povo. Não dá. Isso não se faz. Ele diz que todos os problemas do Estado são do Marcelo Miranda. Como se a gente não soubesse que ele era presidente da Assembleia Legislativa. Já estava no governo há muito tempo”, ressaltou Amastha ao comparar a saúde do Estado com a saúde Palmas.

“Eu sou o ex-prefeito que teve orgulho de receber parabéns da população pelas redes sociais por causa da saúde da cidade. Em Palmas as pessoas preferem a UPA à clínica particular”, lembrou, ressaltando que o governo do Estado gasta 27% com saúde e mesmo assim oferece um dos piores serviços de saúde do Brasil. “Não é falta de dinheiro. É falta de gestão.”

Tocantinenses ainda têm esperança

Durante o comício, Amastha lembrou que, apesar das pessoas estarem desacreditadas da política, é possível fazer que  elas acreditem em projetos e ações efetivas dos governantes.

“Ainda conseguimos reunir todas essas pessoas aqui para ouvir a nossa mensagem. A política é nobre quando usada para melhorar a vida das pessoas”, disse ele, que foi bastante aplaudido pelo público presente.

Amastha ainda destacou as muitas potencialidades de Colinas, a começar por ser um município privilegiado do ponto de vista logístico, visto que fica no coração do Brasil, mas ponderou: “Do que adianta essa riqueza se o povo é pobre? É riqueza que vai e volta, mas não fica para a população. Nós temos condições de inverter essa lógica perversa”.