Odebrecht vence segunda licitação pública de R$ 384,6MI após Lava Jato

Publicidade

Publicidade

 

-- Publicidade --

Odebrecht Engenharia e Construção venceu licitação pública e foi contratada pelo governo do Pará para construir o Corredor BR-316, que terá 10,8 quilômetros e disponibilizará um serviço de transporte público que atenderá uma população de cerca de 1 milhão de pessoas passando por municípios no entorno da rodovia BR-316: Belém, Benevides, Santa Bárbara do Pará, Santa Izabel do Pará, Ananindeua e Marituba. O valor da obra, segundo a empreiteira, é de R$ 384,6 milhões e será financiada pela agência de fomento japonesa Jica (Japan International Cooperation Agency).

O corredor, segundo a empresa, será integrado ao sistema BRT (Bus Rapid Transit) de Belém, que está sendo construído pela Prefeitura dentro dos limites da capital paraense.

A obra compreenderá a infraestrutura física do Sistema Troncal de Ônibus da Região Metropolitana de Belém, com corredores de ônibus, requalificação urbana, implementação de ciclovias e terminais de integração, entre outras melhorias. A expectativa é que tenha início ainda em 2018 e dure cerca de 20 meses. A Odebrecht concorreu com outros sete grupos empresariais, entre espanhóis, portugueses e chineses.

O contrato com o poder público é o segundo desde a deflagração da Operação Lava Jato. No mês de março, a empresa foi contratada pela estatal Furnas, subsidiária da Eletrobrás, para o aumento da  capacidade da termelétrica Santa Cruz, no Rio de Janeiro. Os negócios com o poder público não sofrem restrições porque a Odebrecht não foi considerada inidônea pelas autoridades brasileiras, o que vedaria sua contratação por agentes públicos.

Após ter problemas para honrar compromissos de R$ 500 milhões com credores externos e ter suas notas de crédito rebaixadas pelas agências de risco, a companhia teve motivos para comemorar nos últimos dias. Além das obras em Belém, a empresa anunciou que fechou um contrato de R$ 2,1 bilhões com a empresa privada Petrocity Portos para fazer os estudos de engenharia e construção de um megaporto no Espírito Santo.