Irmã de detento é flagrada tentando entrar com drogas na Cadeia Pública de Paraíso

Uma mulher, M.S.M., 18 anos, tentou entrar na Casa de Prisão Provisória de Paraíso do Tocantins com substância análoga a maconha na manhã de hoje, 17. Durante procedimento de revista, a mulher que é irmã de um detento, M.A.S.M, demonstrou grande nervosismo, levantando suspeitas da equipe responsável. Após ser questionada, ela confessou portar drogas na genitália e entregou o ilícito à equipe da unidade.

O diretor da Casa de Prisão Provisória de Paraíso, Lucas Estevão dos Santos Pereira, relatou que os agentes prisionais são orientados a atentar-se aos detalhes no comportamento do visitante, já que a revista vexatória não é praticada no estado. “Com a chegada dos scanners de corpo, nosso trabalho irá melhorar bastante neste sentido”, aposta.

A mulher após informar que estava com o ilícito, solicitou que lhe fosse consentido um local reservado para a retirada e entregou, sem qualquer resistência, o material à agente prisional que participava da revista. A visitante foi conduzida à delegacia para fins de análise do flagrante pelo delegado local.

Scanners corporais

A Seciju está adquirindo scanners corporais para o reforço de segurança do Sispen. O equipamento vai proporcionar um controle maior dos agentes prisionais sobre a entrada e saída de pessoas e objetos na unidade, pois permite uma visualização aprimorada e menos invasiva sobre o porte de objetos proibidos aos visitantes, como armas, explosivos, drogas e aparelhos celulares. A Casa de Prisão Provisória de Paraíso do Tocantins está entre as unidades prisionais que serão contempladas com o scanner.