- Publicidade -

Centenas de crianças empolgadas para mais uma sessão teatral de muita diversão. As luzes se apagam, as cortinas se abrem e os atores entram em cena. Com eles, também se posicionam o tradutor intérprete de Língua Brasileira de Sinais (Libras) e uma intérprete para deficientes visuais. O espetáculo infantil “A Incrível Aventura de Janelinha e a Fada do Dente”, do Grupo Artpalco, está de volta para a segunda temporada de apresentações, e a novidade desta vez é a inclusão para crianças com deficiência visual e auditiva.

As apresentações são gratuitas e acontecem a partir desta terça-feira, 23, e seguem até sexta-feira, 26, com sessões às 8 horas, 9h30 e 15h30, no auditório da Fieto, em Araguaína, no Norte do Estado. A platéia é formada por caravanas de crianças e adolescentes de escolas públicas da cidade de Araguaína, e também pela comunidade em geral.

A sessão com inclusão de pessoas com deficiência visual acontece na quarta-feira, 23, às 9h30, e para as pessoas com deficiência auditiva na quinta-feira, 24, às 8 horas, 9h30 e 15h30. As apresentações especiais de inclusão são feitas a partir de traduções simultâneas das falas e informações sonoras por meio da linguagem de sinais.

Além disso, o público de tais sessões recebe uma sinopse do espetáculo feita em braile. Para o diretor do espetáculo, Luiz Navarro, a proposta é levar a arte para todos, independentemente do fato de não ver ou ouvir, mudando o sonho de quem tanto sofre preconceito, diariamente. “A gente entende que o teatro deve ter a sua função social realizada, que é permitir que todos tenham acesso a um bem cultural, no caso um espetáculo de teatro, pois o teatro tem e precisa ser democrático”, justifica o diretor.

Além dos atores, o intérprete também se prepara para ser uma dar atrações do espetáculo e transmitir as emoções do que é encenado àqueles que não escutam. Eles têm a missão de transmitir, em libras ou em uma narração auditiva, tudo o que é e, principalmente, e o que não é dito na apresentação. “Qualquer barulho, gesto ou música é literalmente contado por um locutor e a intenção é provocar no público a sensação de estar dentro da história”, adianta a atriz do espetáculo Tatiane Breve, que na peça vive a Fada do Dente.

Conforme o produtor do grupo, George Henrique Silva, o espetáculo cumpre então a Lei de Acessibilidade. “É teatro para não ser visto, ou para ser ‘visto’ de outra maneira. A imagem do que ocorre é fruto da criação interna e pessoal de cada espectador”, explica. A primeira temporada do espetáculo aconteceu no mês de setembro e também teve sessões especiais para pessoas com deficiência auditiva.

Sinopse

“A Incrível Aventura de Janelinha e a Fada do Dente” trata sobre a importância de cuidar da saúde bucal, reforçando sobre a importância de se ter bons hábitos e não descuidar da saúde bucal, além de enfatizar a necessidade de ir regularmente ao dentista. A peça de 40 minutos utiliza o universo do clown para contar a história de Janelinha, uma menina que tem um encontro inusitado com a Fada do Dente, que lhe dá a missão de convencer as crianças a cuidar dos dentes e assim destruir os agentes causadores de cárie e outras doenças.

Após a encenação, as crianças participam de um bate-papo com um dentista sobre os principais cuidados necessários para se garantir uma saúde bucal de excelência.