O verdadeiro líder é aquele que inspira os seus liderados

Não é toda hora que se tem a oportunidade de apertar a mão da esperança. Não é todo dia que podemos ver um político que abdica de benesses simplesmente por ainda levar em conta os ensinamentos primários de sua infância, aprendizados do seu berço, a luz que carrega é igualmente simples, regada aos conselhos também simples de seu pai, sua mãe, seus avós e os justos que os precederam: Seja humilde, seja honesto, seja caridoso e perdoe.

No chão duro e árido de Dianópolis surge um líder que pode inspirar o Tocantins.

Conheci Júnior Trindade em um momento atribulado e de conflito, aquele momento não gestava exatamente uma boa amizade, e eu, que vos escrevo é quem errava num momento de efervescência e animosidade. Passado esse episódio tive a oportunidade de conviver profissionalmente com este vereador jovem que já está no seu terceiro mandato em Dianópolis. Por cinco anos consecutivos tive a grata honra de prestar serviços naquela Câmara, e por cinco anos consecutivos, Júnior nunca me foi hostil, pelo contrário, sempre foi muito fidalgo, seu comportamento distinto e nobre ganhou minha atenção, passei não só a admirá-lo como também, para muitas nuances da minha vida, inspirar-me nele que é um bom filho, um bom esposo, um bom pai e preserva as mais altas qualidades de uma família que é linda, como ele mesmo diz, seu maior tesouro.

Pré-candidato à deputado federal, o vereador de Dianópolis Júnior Trindade é também diretor regional do Sudeste na União dos Vereadores do Tocantins (UVET)

Trindade tem uma marca sutil que o diferencia de seu meio, com todas qualidades citadas, outra não pode faltar: também é, diga-se de passagem, um bom político. Vez ou outra Trindade repete em seus discursos na Câmara de Dianópolis algo que só é possível a quem possui um coração Cristão: “Eu não guardo mágoa de ninguém”. E não é uma frase feita, a construção de minha admiração pelo parlamentar é prova disso.

Agora que decidi não estar mais na Câmara por um desafio pessoal e profissional, me sinto muito à vontade de reconhecê-lo neste editorial.

Ronaldo Dimas (pré-candidato ao governo do Tocantins), Júnior Trindade e o prefeito de Araguaína, Wagner Rodrigues

Ontem, dia 16, assistia a sessão da Câmara no meu home office, mais uma vez fui positivamente surpreendido pelas suas considerações finais, com educado grau de respeito e gentileza, discursou sobre uma rusga acontecida ali mesmo naquele plenário, um caso isolado, mas que revela com inteireza quem é Júnior Trindade, esse foi só mais um, de diversos outros casos onde, ao estender a mão o vereador recebe pedradas. Coisas da política, ou não. Como muito bem dito em sua fala “Talvez algumas pessoas sofram de um transtorno opositor desafiador”.

Destaquei sua fala ocorrida no final da sessão do dia 16. Vejam abaixo;

Em um best-seller mundial, o livro “O monge e o executivo” (que novamente reli recentemente) é indicado a quem quer que seja, que doe a sua vida e carreira na área pública. As 127 páginas da obra ensinam que o verdadeiro líder é aquele que inspira, é aquele que serve, daí o conceito de líder servidor. O maior líder da história da humanidade, concorde você, leitor, ou não, foi Jesus Cristo, Ele foi inspirador e servidor, Ele foi um divisor de águas para toda a humanidade, não atoa nós utilizamos o calendário para marcar a passagem dos tempos a partir de seu nascimento. Eu arrisco dizer, sem medo nenhum, que o líder para ser líder de verdade, deve ser cristão. Júnior Trindade, quase disse isso. Eu concordo com ele.

Diplomático, inspira pelo exemplo. Atualmente lançou para si, mas também para o Sudeste um desafio corajoso, o de fazer uma região quase sempre esquecida, ter um representante na Câmara Federal.

Diante de tudo isso, eu devo concordar com aquela frase que diz: “O povo merece o político que tem”.

Neste caso em particular, é isso mesmo.

Rompendo na fé.

Parabéns Dianópolis, desse chão duro, há alguém capaz de esperançar todo o Tocantins.

 

Haja o que houver,

Kim Nunes – editor chefe