6 vereadores de Dianópolis anunciam apoio à candidatura de Eduardo Gomes ao senado

Publicidade

Publicidade

Na noite desta quinta-feira, 13, ao final da sessão na Câmara Municipal de Dianópolis seis vereadores de partidos distintos anunciaram apoio à candidatura de Eduardo Gomes (SD) ao senado. Dos 11 vereadores que compõem o legislativo dianopolino, confirmaram apoio a Eduardo Gomes o presidente da Câmara, vereador Julian Oliveira (DEM), Gena Ferreira (PSD), Laeste Ferreira (PRB), Júnior Trindade (PV), Weberly Marques Manin (PR) e Guilherme Quidute (PTB).

Histórico – Um homem que tem a vida dedicada ao Tocantins

Carlos Eduardo Torres Gomes, ou apenas Eduardo Gomes, tem 52 anos. Membro de uma família de sete irmãos, Gomes é filho de José Gomes Sobrinho, de quem herdou o gosto e o talento para a arte, e de Gilda Torres Gomes, sempre foi engajado em movimentos e iniciativas sociais e culturais. Como o pai, considerado um dos maiores poetas que o Tocantins já viu e chamado de precursor da cultura do Estado, vivenciou a verdadeira construção da arte no antigo norte de Goiás. Eduardo é ainda um dos fundadores de Palmas, capital do estado onde foi eleito vereador duas vezes em 1996 e depois no ano 2000. Em outubro de 2002 foi eleito deputado federal. Neste seu primeiro mandato foi, no Congresso Nacional, Terceiro-Vice-Presidente da Comissão Especial sobre as Agências Reguladoras (2004-2005). Também exerceu o cargo de titular na Comissão Mista do Orçamento, e nas Comissões Especiais que examinaram temas como os do Percentual das Despesas Legislativas Municipais, do Número de Vereadores, das Parcerias Público-Privadas, e da Revitalização da Bacia do São Francisco. Atuou, ainda, como titular na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Combustíveis (2003), que investigou operações no setor de combustíveis, relacionadas com a sonegação dos tributos, formação de máfia, adulteração de produtos e suposta venda de liminares para isenção de impostos.

Em 2005 Eduardo se tornou terceiro-secretário da Câmara dos Deputados e, Primeiro-Vice-Presidente da Comissão Permanente de Minas e Energia. Em outubro do mesmo ano, enquanto era terceiro-secretário da mesa da Câmara, Eduardo votou pela abertura de processos de cassação contra treze deputados envolvidos no processo do “mensalão”.

Após sua reeleição para a Câmara, em 2006, voltou a exercer o posto de vice-líder de seu partido entre 2007 e 2008. Nesta legislatura, participou como presidente da Comissão de Comunicação e Informática, e como titular da Comissão de Ciência e Tecnologia.

-- Publicidade --

Na Comissão Permanente de Legislação Participativa foi Segundo-Vice-Presidente. Também foi Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Infraestrutura Nacional, instalada na Câmara dos Deputados, em 2007.

Em outubro de 2010, quando recebeu quase 50 mil votos e obteve êxito no pleito, iniciando seu terceiro mandato de deputado federal. Nesta legislatura, além das atividades parlamentares exercidas nas comissões, Eduardo Gomes foi também o 1º secretário da Mesa Diretora.

Eduardo Gomes tem uma história de dedicação ao estado do Tocantins, foi através de sua emenda parlamentar que se tornou possível a construção da nova rodoviária em Dianópolis, no Congresso, Gomes sempre esteve com as portas de seu gabinete abertas para as demandas do sudeste, foi ele quem iniciou a luta contra o “corredor da miséria”, forma como era conhecida a região.

Veja o vídeo dos seis parlamentares que anunciaram apoio à Eduardo Gomes;