Banner GOVERNO TOPO 2

Lula foi ‘arrogante e desrespeitoso’ ao decretar o fim do PSDB, diz Aécio

O deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) rebateu nesta quarta-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disse ontem que o “PSDB acabou”. Para o parlamentar, o ex-presidente foi arrogante e desrespeitoso.

“Arrogante e desrespeitosa a afirmação do ex-presidente Lula de que o PSDB acabou”, diz, em nota, para completar: “Por maiores que tenham sido os equívocos dos nossos atuais dirigentes ao priorizar, até aqui, um projeto regional em detrimento da nossa responsabilidade maior de lançar uma candidatura presidencial competitiva para se contrapor aos dois extremos, o PSDB continua e continuará a ser essencial ao Brasil. E o tempo mostrará isso”.

O PSDB também rebateu o ex-presidente em seu perfil no Twitter. Segundo o partido, o ex-presidente precisa se preocupar em responder à população pela gestão do PT na Presidência.

“Lula tinha que estar mais preocupado em responder à população porque a gestão do PT quase acabou com o Brasil, que foi salvo da destruição pelo impeachment de Dilma. Aliás, Dilma que ele e o PT escondem. E ele segue na hipocrisia procurando líderes tucanos”.

Amigo do ex-ministro José Dirceu e com pontes com o PT e Lula, o ex-senador José Aníbal (PSDB-SP) alertou para o risco de “salto alto” do petista por liderar as pesquisas.

— O PSDB viveu uma crise e de fato não é mais mesmo que era antes. Mas acho que a motivação do Lula vem de uma certa euforia pela sua liderança nas pesquisas. Só recomendo cautela porque esse salto alto pode gerar um efeito contrário.

Ontem, durante o lançamento do livro “Querido Lula” em São Paulo, Lula disse que o PSDB acabou em referência à crise interna do partido, cujo pré-candidato à Presidência, João Doria, eleito em convenção, desistiu da disputa.

— Uma vez teve um senador do PFL que disse que era preciso “acabar com essa desgraçada do PT”, o Jorge Bornhausen. O PFL acabou. Agora quem acabou foi o PSDB. E o PT continua forte, crescendo, e continua o partido que conseguiu compor a maior frente de esquerda já feita neste país — afirmou o ex-presidente no evento.

Além de ter o ex-tucano e ex-governador Geraldo Alckmin como vice em sua chapa, Lula tem se aproximado de tucanos históricos, como o ex-ministro Aloysio Nunes, que inclusive lhe declarou apoio. Esse movimento se intensificou após a desistência do ex-governador João Doria da corrida presidencial. Mas não só. No ano passado, Lula teve um encontro com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e desde então os dois têm mantido contato por meio de interlocutores.