Foto: Ceila Menezes
- Publicidade -

Com o objetivo de acelerar a abertura do aterro sanitário, os prefeitos de Novo Jardim, Arlindo Cipollato, de Almas, Wagner Nepomuceno, de Dianópolis, Padre Gleibson Moreira, de Porto Alegre do Tocantins, Rennan Cerqueira e de Rio da Conceição, Mauro Júnior, estiveram reunidos na manhã desta terça-feira, 11, na Câmara Municipal de Novo Jardim, para tratar sobre a deliberação do Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável Vale do Rio Manuel Alves – CIDS Vale do Rio Manuel Alves.

Foto: Ceila Menezes

Os prefeitos avançam nas negociações que vão possibilitar a abertura do aterro sanitário que vai atender as demandas dos respectivos municípios. “O Consórcio já possui CNPJ e já realizou abertura de conta corrente. São passos que estão sendo dados para a consolidação de um projeto que vai atender as nossas comunidades”, destacou o presidente do Consórcio, prefeito de Almas, Wagner Nepomuceno.

O município de Novo Jardim, que sediou o evento, está com toda documentação pronta. “Aderimos ao Consórcio por meio de convite dos demais prefeitos, que já tinham o recurso e diante da proposta, adiantamos toda nossa documentação, priorizando o trabalho com o objetivo de acelerar a abertura do aterro sanitário que será muito importante para nossa região”, destacou o prefeito, Arlindo Cipolatto.

Com a criação do Consórcio, o grupo aguarda a liberação do recurso por parte do Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES), para dar início aos procedimentos de abertura do aterro.

Na reunião, os prefeitos e secretários municipais de meio ambiente dos respectivos municípios, debateram sobre as Diretrizes Orçamentárias e o Orçamento, assinatura do contrato de rateio, quadro de pessoal, jornada de trabalho e remuneração, nomeação e posso da diretoria executiva do Consórcio, contratação de contador e assessoria jurídica, apresentação do Edital 20119 sobre gestão de resíduos sólidos urbanos, apresentação dos custos de serviços dos resíduos sólidos de cada município consorciado e contratação do Consórcio para a prestação dos serviços de gerenciamento dos resíduos sólidos domésticos e lixo hospitalar, abrangendo etapas de limpeza pública, coleta, transporte, transbordo e tratamento. “Um dos objetivos do Consórcio é a gestão integrada dos resíduos sólidos, conforme prevê o Protocolo de Intenções, devidamente ratificados por todos os legislativos municipais”, frisou o advogado, Jânio Washington Barbosa da Cunha.