Inquérito é instaurado após candidato a vice mais rico de Dianópolis vender um mesmo lote para pessoas diferentes

ESTELIONATO: Aurélio Antônio Costa Araújo, candidato mais rico de Dianópolis, disputa a vaga de vice-prefeito na chapa de José Salomão e foi indiciado pela Polícia Civil em 27 de março deste ano

Já faz alguns dias que circula em grupos de WhatsApp em Dianópolis, um documento em PDF onde consta que o candidato a vice-prefeito de José Salomão responde ao indiciamento policial pela prática de estelionato, o crime teria acontecido em Palmas quando o agora candidato vendeu um mesmo terreno para duas pessoas diferentes.

O portal Tocantins Agora fez a checagem do documento, que tem procedência, isto é, é verdadeiro e o fato nele narrado é real.

Aurélio Araújo declarou à justiça eleitoral possuir mais de R$ 3 milhões e 600 mil reais em bens, sendo o candidato a vice mais rico de Dianópolis nestas eleições.

O inquérito da Polícia Civil aponta que se “restou comprovado que AURÉLIO ANTÔNIO COSTA ARAÚJO vendeu o terreno localizado na Av. H, Quadra 70, Lote 16, Setor Jardim Aureny III, Palmas-TO para a JUCINEY FRANÇA SANTANA SOUZA (esposa de AZRIEL JOSÉ DE SOUZA) e, também, para Empresa OLM INCORPORADORA E CONSTRUTORA, qualificada nos autos, representada por ORLEY LIMA MORAES”.

O DOCUMENTO PODE SER CONFERIDO AQUI

ENTENDA O INBRÓGLIO DA INVESTIGAÇÃO DE ESTELIONATO

Ainda de acordo com o inquérito, tudo começou com a “denúncia” registrada pela vítima ORLEY LIMA MORAES (no dia 19/12/2018), em resumo, ele trouxe aos autos que é proprietário da Empresa OLM INCORPORADORA E CONSTRUÇÕES LTDA, a qual atua no ramo de construção civil e compra e venda de imóveis. Esclareceu que após demonstrar o interesse em adquirir um imóvel, em seu “status do whatssap”, em meados de agosto de 2018, foi procurado pelo corretor EDILEY GERALDO DE BESSA, o qual ofertou e intermediou a venda do terreno urbano localizado na Av. H, Quadra 70, Lote 16, Setor Jardim Aureny II, de propriedade de AURÉLIO ANTONIO COSTA ARAÚJO. O terreno foi negociado (no dia 02/08/2018) entre o proprietário e vendedor AURÉLIO e a compradora OLM INCORPORADORA, representada por OLEY, nos termos do Termo de Compromisso de Compra e Venda nº 007/2008 – OLM (vide folhas de 12 a 15), em síntese: no valor total de 110.000,00 (cento e dez mil reais), sendo que, R$ 40.000,00 (quarenta mil reais) foram pagos no ato da assinatura, com a transferência à conta 4502-0 da agência 1307-2 do Banco do Brasil, cujo titular é AURÉLIO; R$ 20.000,00 (vinte mil reais) foram pagos no ato da assinatura com a entrega de um cheque nº 900297, da conta nº 03000004-2, C.E.F. (104), nominal a EDILEY GERALDO DE BESSA; e, R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) que seriam pagos no dia 17 de setembro de 2018 (cheque pós datado), esse, também nominal a EDILEY. Isso é o que consta no termo de compromisso acima mencionado. Dias depois da negociação (22/08/2018), ORLEY tomou conhecimento que o mesmo terreno teria sido vendido para outra pessoa, em momento anterior, motivo pelo qual, rescindiu o contrato de compra e venda no dia 24 de agosto de 2018, inclusive, recebeu de volta todos os valores pagos para a aquisição do imóvel, com exceção do cheque no valor de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais), pois este teria sido pós datado para o dia 17 de setembro de 2018 (fls. 13 do I.P.). Entretanto, no dia 17 de novembro de 2018 o cheque teria sido devolvido e no dia 29 de novembro de 2018, EDILEY teria dado início a uma ação judicial de cobrança, a qual, segundo ORLEY, encontra-se em fase de execução. Ou seja, ORLEY adquiriu um imóvel, mas, posteriormente descobriu que ele já teria sido vendido para terceiros, motivo pelo qual rescindiu o contrato e recebeu todos os valores pagos, com exceção um cheque pós datado, que mesmo diante do distrato, está sendo objeto de cobrança.

O OUTRO LADO

O portal Tocantins Agora tenta contato há mais de 10 dias com o candidato a vice-prefeito Aurélio Araújo, sem sucesso, as ligações vão para caixa de mensagem ou o número está fora de área. Nesta sexta-feira, 16, contatamos via WhatsApp a esposa do candidato, a qual enviou um outro número, a reportagem realizou algumas tentativas de ligações e mensagens via WhatsApp.

Já próximo do fechamento desta matéria, o candidato retornou nosso contato com uma breve mensagem que está reproduzida no print a baixo;