TSE publica acórdão; governo cassado renova contrato de quase 7 mil temporários e exonera 70 do primeiro escalão

Publicidade

Publicidade

A noite desta segunda-feira, 26, terminou com mais dois capítulos da reviravolta que cassou Marcelo Miranda e Claudia Lelis.

O Tribunal Superior Eleitoral publicou o acórdão no Diário Oficial da Justiça, o documento também determina a realização de eleições diretas para a escolha do governador que comandará o estado até o fim deste ano. A publicação foi disponibilizada no site do TSE por volta das 22h desta segunda-feira.

Minutos após a publicação do acórdão saiu também o Diário oficial do Tocantins com 130 páginas exonerando 70 pessoas do primeiro e segundo escalão do governo. A edição 5.078 do Diário traz a demissão de figuras como o secretário de saúde Marcus Musafir (comemorem) que também está arrolado a processos do estado do Rio de Janeiro, Miranda escolheu para comandar a saúde do Tocantins o ex-secretário de Sergio Cabral que está preso. O Tocantins esteve bem servido.

-- Publicidade --

MAIS DINHEIRO PARA DIVERSOS ÓRGÃOS

No último diário do governo cassado também é possível encontrar que Marcelo Miranda destinou crédito suplementar a diversas secretarias e autarquias, o diário maquia os créditos suplementares em pequenos valores, mas são quase 11 páginas concedendo mais dinheiro aos órgãos.

Nítido jogo para manchar a imagem do próximo governador

Outra curiosidade é a prorrogação por mais um ano de quase 7 mil funcionários temporários, muitos deles retroativos, se o próximo governador decidir exonerar essa quantidade de renovações, com toda certeza será alvo de fortes críticas em ano eleitoral, esse tipo de ação repete o modus operandi das equipes de Miranda. O Ato para a renovação destes contratos é assinado pelo secretário Geferson Barros que já anunciou que é pré-candidato a deputado estadual pelo Partido Verde e que também foi exonerado no mesmo Diário.