Segurança no campo será discutida em audiências públicas em todo o Estado

Publicidade

Publicidade

Criar novas Delegacias Especializadas de Combates aos Crimes Rurais
(Deleagros), Estruturá-las e aumentar o número de policiais com atuação
nesta área. Esses e outros temas serão discutidos em audiências públicas
em todas as regiões do Tocantins. O anúncio foi feito durante audiência
pública, realizada nesta quinta-feira, 16, em Pium, pelos deputados
estaduais Nilton Franco (Republicanos), Moisemar Marinho (PSB) e Aldair
Costa (Gipão), do PL, todos membros da Comissão de Segurança Pública.

Policial civil e presidente da Comissão de Segurança Pública da
Assembleia, o deputado Moisemar Marinho disse que as discussões sobre o
tema – em todo o Estado – são fundamentais, em função do aumento da
criminalidade no meio rural. “Vamos levar esse debate para todas as
regiões do Tocantins, com vistas a fortalecer os órgãos de Segurança do
Estado e combater as práticas de crimes no âmbito rural, como furtos de
gado de defensivos e implementos agrícolas”, garantiu.

Autor do requerimento que resultou na primeira audiência pública, em
Pium, Nilton Franco destacou a importância de ouvir a população dos
municípios do Vale do Araguaia e de todo Tocantins. “Os crimes rurais
estão aumentando dia após dia, levando insegurança ao homem do campo.
Precisamos enfrentar esse problema e vamos fazer isso ouvindo a
população, sobretudo os produtores rurais, diretamente atingidos por
esses criminosos”, disse, destacando que a participação da sociedade e
dos órgãos de segurança, Ministério Público e Judiciário é
imprescindível.

Deleagro

Criada em maio do ano passado, a Deleagro é resultado de demandas
apresentadas por produtores rurais da região do Vale do Araguaia,
liderados por Nilton Franco. Atualmente a Delegacia funciona no complexo
da Cidade da Polícia em Palmas e atua na circunscrição das regionais de
Palmas, Paraíso e Porto Nacional, podendo, excepcionalmente, vir a atuar
em todo o território do Tocantins.

De acordo com informações da Secretaria de Estado da Comunicação
(Secom-TO), o objetivo da Deleagro é combater os crimes mais complexos
pertinentes às atividades agropecuárias, tendo como competências a
repressão aos crimes patrimoniais relacionados aos bens constituídos por
animais selvagens, domesticados ou domésticos, bem como demais crimes
patrimoniais relacionados à atividade rural, subtração de insumos,
defensivos e máquinas agrícolas, entre outros, além prestar apoio às
demais unidades policiais na apuração dos delitos contra o Agronegócio.

Efetivo

-- Publicidade --

Durante as discussões, em Pium, ficou claro que o efetivo – um delegado
e três policiais civis – é insuficiente para atender a demanda. Uma das
possíveis soluções seria a realização de concurso para a Polícia Civil,
demanda já apresentada por Moisemar Marinho, por meio de requerimento,
aprovado recentemente pelo plenário. No documento, o parlamentar
solicita mil novas vagas para Segurança Pública.

PM

De acordo com Nilton Franco, além do aumento do efetivo da Polícia
Civil, a segurança no campo contará também com o aumento do policiamento
ostensivo – realizado pela Polícia Militar. “Pelo menos 120 policiais
estão participando de um curso em Araguaína para reforçar as patrulhas
rurais em todo o Estado”, explicou.

Participantes

Além das autoridades já citadas, participaram da audiência pública em
Pium, o secretário de Estado da Agricultura, Jaime Café, prefeitos,
vereadores, produtores rurais, policiais civis e militares e lideranças
políticas de locais e regionais.

***

Rubens Gonçalves
Foto: Koró Rocha