Número de casos suspeitos de chikungunya aumenta 200% em um ano

Publicidade

Publicidade

O estado teve um aumento de 200% no número de casos suspeitos de chikungunya entre janeiro e outubro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2016. São mais de 6,3 mil notificações em 102 municípios do Tocantins. Conforme técnicos da Secretaria Estadual da Saúde, o vírus começou a aparecer em cidades do Bico do Papagaio e começou a descer para a região sul.

-- Publicidade --

Até o momento, duas mortes foram confirmadas em 2017: uma em Carrasco Bonito e a outra em Paraíso do Tocantins. As vítimas foram um idoso de 79 anos e um homem de 55 anos, respectivamente. Uma outra morte, em Aliança do Tocantins, ainda está sendo investigada.

“Como a gente está em uma região endêmica, que todas as regiões historicamente têm o mosquito Aedes Aegypti, então todas as regiões têm esta fragilidade”, explica o gerente de arboviroses, Evesson Farias.

Até julho deste ano, foram confirmados 1.443 casos da doença em todo o estado. A doença avançou em comparação com o ano passado, quando foram 348 casos em todo o ano. A febre chikungunya é uma doença transmitida pelo mosquito Aedes aegypti, o mesmo que transmite dengue e zika. A circulação do vírus foi identificada pela primeira vez no Brasil em 2014.