Ministro Dias Toffoli, do STF, abre investigação para apurar ONG internacional que teria recebido recursos públicos ilegais da Lava-Jato

Publicidade

Publicidade

O Ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou abertura de investigação para apurar suspeitas de que a ONG Transparência Internacional, sediada em Berlim, recebeu recursos públicos ilegais da Lava-Jato. Toffoli mandou a Procuradoria Geral da República (PGR) enviar documentos a corte.

De acordo com a decisão de Toffoli, existe a suspeita do envio de recursos de multas cobradas pela Lava-Jato para a organização no exterior, saindo do território nacional, em oposição aos interesses do Brasil.

 

-- Publicidade --

A ONG é a mesma que faz ranking de percepção da corrupção e na semana passada rebaixou o Brasil no ranking, citando decisões do Supremo, assim como indicação de Zanin por Lula e de Gonet na PGR.

 

A ONG Transparência Internacional se manifestou agora pouco, nesta tarde de segunda-feira, 05, e disse que “são falsas as informações de que valores recuperados através de acordos de leniência seriam recebidos ou gerenciados pela organização”. Entidade diz que “jamais recebeu ou receberia, direta ou indiretamente, qualquer recurso do acordo de leniência do grupo J&F”.

 

A Transparência Internacional alega que fez apenas estudos e recomendações de como deveria ser aplicado os recursos e disse ter orientado que não ficassem sob a gestão do MPF. De acordo com a entidade, o contrato para esta avaliação terminou em 2019.